Casamento em Visconde de Mauá: Nath e Bruno

Casamento ao ar livre com bosque ao redor

29 Fotos

Nath e Bruno são médicos e se conheceram em uma festa de formatura de Medicina, em 2013. O casamento aconteceu cinco anos depois, em um local com muito significado para eles: Visconde de Mauá, que foi para onde eles viajaram juntos pela primeira vez.

O que os noivos não esperavam eram contar com imprevistos aparentemente incontornáveis, como uma chuva horas antes da cerimônia ao ar livre, e até uma estrada interditada. Mas, com muito amor, carinho e um time de fornecedores espetaculares, eles tiveram um casamento ainda mais perfeito do que sonharam.

“A gente se conheceu no início de 2013, era uma after party da festa de formatura de uma turma da minha faculdade – o Bruno tinha uma amiga que estava se formando. O dia já estava amanhecendo, e eu estava de chinelo, com a maquiagem destruída, servindo cerveja atrás do balcão, quando o Bruno veio reclamar que a bebida estava acabando. 

Quando percebi, ele já estava ao meu lado, ajudando a servir. A gente começou a conversar e o papo se estendeu por horas. Eu só conseguia pensar ‘temos muito em comum, preciso vê-lo de novo’. 

O primeiro beijo rolou no primeiro encontro, e nunca teve um pedido de namoro formal, começamos a nos ver quase todos os dias e as coisas rolaram de forma natural. 

Antes de casar nós já morávamos juntos, então todos perguntavam quando seria o casamento. Eu sempre falava que só iria casar depois de me formar na faculdade. 

Eu me formei no final de 2016, e a gente planejou fazer uma viagem de um mês para a Tailândia no começo de 2017. No final dessa viagem, o destino foi o sul da Tailândia, em um hotel super chique. O Bruno organizou um passeio, foi o único que ele organizou sozinho, então suspeitei um pouco. Em uma das praias desertas aconteceu o pedido. Como falei, eu suspeitava um pouco, mas eu pensava que não tinha como ele ter levado uma aliança escondida na viagem. Com o pedido, descobri que ele tinha costurado um fundo falso na doleira, onde ele escondeu a aliança. Foi muito emocionante, e eu chorei muito quando ele disse que tinha pedido a benção dos meus pais antes”. 

E o noivo complementa. “Eu acho que faz parte de nós dois sempre acreditarmos que casar não é só se juntar com a pessoa, mas entrar para a família dela. Então, eu acho que esse dia que eu fui falar com os pais dela foi muito importante porque eu queria ser aceito por eles, e o pedido foi algo que eu pude compartilhar com os meus sogros”. 

O casamento

“Visconde de Mauá é um lugar muito especial para nós, não só por ter sido o primeiro lugar que a gente viajou juntos, mas também por ser lindo e ter uma energia muito boa.  Sempre que íamos para lá nos sentíamos renovados, e nosso desejo era levar nossa família e amigos para lá.

Como Visconde de Mauá é pequena, o único lugar que tinha estrutura para a festa que a gente queria era o Buhler Hotel, que tem um bosque lindo dentro. A gente queria também ter todo mundo perto, a maior parte dos convidados ficou na mesma rua.

Logo em seguida, fomos atrás de uma assessoria. Como eu tinha acabado de me formar na faculdade e fazia parte da comissão de formatura, o Alessandro Sissi Durante, que era comercial da empresa que cuidou do evento da minha faculdade – e ainda foi o celebrante do nosso casamento –  me indicou a Iris, da Hi9 Eventos.

Entramos em contato com mais algumas assessorias e recebemos alguns e-mails com propostas, mas a única assessoria que a gente fez reunião presencial foi a Hi9 e já nos identificamos muito com eles. Bateu muito o santo, a Iris entendi tudo o que a gente falava e nos fez sentir uma segurança inexplicável.

Na verdade, o Buhler Hotel não é um lugar que faz casamento com frequência, faz menos de um casamento por ano. Então, nossa festa seria um desafio. Por isso e porque queríamos levar tudo de São Paulo, nossa cidade, para lá.  Apenas DJ, som e iluminação foram de Visconde de Mauá.

Momentos antes da primeira visita técnica com todo mundo, a estrada de asfalto que dá acesso ao hotel despencou. A visita foi remarcada para 10 dias depois, mas não era certeza que conseguiríamos chegar, ia depender de abrir uma estrada antiga alternativa, que não era nem asfaltada. Faltava um mês e meio para o nosso casamento.  

Fiquei arrasada, e só conseguia pensar: ‘E se acontecer igual perto do meu casamento e ninguém conseguir chegar?’. Fiquei destruída, mas todo mundo a minha volta, família e fornecedores,  estavam muito otimista, então eu comecei acreditar. Minha maior preocupação era o acesso, porque estávamos levando tudo de fora, decoração, buffet, cobertura…

Apesar da situação inesperada, nenhum dos fornecedores me passou negatividade, todos me deixaram com segurança.

Chegou o dia da visita remarcada, e tivemos que subir por essa estrada antiga que não era asfaltada, fiquei imaginando os convidados passando por ela e chorei muito.

Porém, durante a visita, o DJ, que era da região, avisou que a estrada principal iria abrir a tempo do casamento, sentimos que foi um milagre.

O engraçado é que a gente marcou o casamento em maio porque os meses secos da região são abril e maio – abril e maio não chove. Mas uma semana antes da festa a previsão já dizia que ia ser chuva. Chegamos lá na quinta-feira, estava chovendo muito. O bosque onde iria acontecer o casamento no sábado estava ensopado.

Na sexta-feira, dia que estava marcado o jantar pré-casamento, o dia estava lindo, a grama secou. Sábado de manhã, dia do casamento, o céu estava lindo também. Mas perto da hora do almoço começou a fechar o tempo, 13h da tarde começou a chover e 15h era a hora marcada para a cerimônia.

A cerimônia ia ser ao ar livre, no meio do bosque, só a festa aconteceria na parte coberta. O plano B seria fazer a cerimônia no restaurante do hotel, que não tinha nada a ver com a gente. Colocar uma estrutura de cobertura no bosque não resolvia, porque tinha um caminho longo até lá.

Sou uma pessoa tranquila, que fica bem em situações de estresse, mas eu já acordei com um frio na barriga. É muita energia a flor da pele.

A Iris veio me avisar que realmente estava muito encharcado o bosque, mas que iríamos mudar a cerimônia para o local em que estava armada a estrutura para a festa. Eu  não queria chorar, mas eu estava uma pilha de nervosismo, não era o que eu tinha pensado e sonhado, eu não conseguia nem materializar a imagem de onde seria. Eu fiquei um ano imaginando o casamento…

Kate, do vídeo, e a Simone Lobo, fotógrafa, sugeriram que seria bom eu ter um momentinho para mim, ficar só, organizar as ideias. ‘Vai para o chalé, fica ali um pouquinho’. Era isso que eu precisava, mas eu não sabia”.

Para todos os fornecedores envolvidos, tinha que ser um plano B a altura do sonho dos noivos, e o restaurante do hotel não combinava com o sonho deles. Os fornecedores queriam manter o estilo do casal, para que no final eles sentissem ‘esse é meu casamento’. Então, a cerimônia foi montada no lugar da festa, dentro da tenda coberta, que era transparente, mas com o verde e as árvores em volta.

“Era muita emoção que eu tinha que colocar para fora. Me acalmei e foquei na missão: a missão era casar, não importava onde.

Parou de chover e a minha entrada, do Bruno e dos padrinhos foi pelo caminho do bosque. Após a cerimônia, as fotos também foram feitas lá. Essa entrada foi pelo caminho com árvores e plantas, você vê pelas fotos que o cenário que eu tanto sonhei estava lá.

Teve toda essa tensão, mas no final todo mundo achou que o lugar da cerimônia ficou melhor na tenda do que teria sido no no bosque. Era um lugar mais fechado, onde estavam os aquecedores, os convidados ficaram mais confortáveis, aquecidos, tomando água aromatizada antes da cerimônia começar. Eles não tiveram que andar até o bosque, e a maior parte nem percebeu que seria em outro lugar.

Eu passei pelos convidados para chegar ao altar, era tanto amor que vinha das pessoas, até que eu vi o Bruno chorando e desabei no choro também. A cerimônia foi perfeita, eu não sei o que aconteceu, mas todos os convidados ficaram de pé. Estava todo mundo ali, muito presente.

Eu ouvi de muitas pessoas que foi a cerimônia mais linda que eles já tinham visto, ou que nunca tinham chorado tanto em um casamento.

Foi tão perfeito e tão cheio de amor que eu tenho dificuldade de imaginar como seria no bosque, tinha que ter sido ali mesmo onde foi.

Tiramos as fotos no bosque depois porque tinha parado de chover, estava alagado, mas nos esforçamos para caminhar até lá e ficou maravilhoso, rendeu fotos lindas, a luz foi caindo, tudo tão lindo, tão perfeito.

Quanto aos fornecedores, eu só tenho a agradecer. Passei para todo mundo quem a gente era o que a gente sonhava e eles souberam o que fazer. Fluiu tudo perfeito. Eu sabia que eu tinha que dizer sim. A gente se deixou levar e nada foi errado.

A festa foi perfeita, das 15h até 1h dentro da tenda, depois fomos para o after party no lounge da piscina do hotel. A galera ficou lá até 6h da manhã, nós ficamos até 5h.

No dia seguinte, acordamos 15h  porque levaram café da manhã no nosso quarto. O Bruno já acordou falando em fazer renovação de votos.

A nossa sensação era de ter certeza de que foi o melhor dia da nossa vida, com certeza! As atribulações só deram mais emoção”.

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá

Visconde de Mauá Visconde de Mauá Visconde de Mauá

Fornecedores

Assessoria: Hi9 Eventos | Espaço: Buhler Hotel | Cobertura: Vip Coberturas | Som e iluminação: Anaconda Eventos | Música da cerimônia: Walter D’Harpa | Buffet e bar: Celano Gastronomia | Decoração: Nina Vintage Decor | Doces: Desembrulhe | Fotos: Simone Lobo | Vídeo: HRT Filmes | Celebrante: Alessandro Sissi Durante | Bem-casados: Ana Cristina Bem-casados | Aquecedores: Loctudo | Papelaria e identidade visual: Rosa de Papel | Vestido da noiva: Ateliê Aurora Prado.

Veja também:

Frases para gravar nas alianças do casamento

Como montar a mesa de doces perfeita

Decoração de casamento no estilo receber em casa

Como escolher o bolo de casamento perfeito

Maneiras diferentes de servir macaron no casamento

Ideias de embalagens para o bem-casado

Artigos Relacionados

Comentários