Quanto custa casar no civil em 2019

Os preços variam por Estado e há etapas antes de os noivos serem declarados como casal

A partir do pedido de casamento, um turbilhão de ideias domina a mente para desenhar o dia perfeito. No entanto, o lado B do grande dia envolve burocracia, afinal também é necessário organizar a oficialização da união.

Um das primeiras coisas que passa pela cabeça da noiva é “quanto custa casar no civil”, e é importante saber, além do investimento, os passos e prazos que precisam ser cumpridos antes de dizer sim em frente ao juiz.

Confira quanto é necessário desembolsar e quais as etapas até o casamento civil começar a valer:

Valores

Dentre as opções mais conhecidas de casamento no civil estão a realização dentro do próprio cartório, além da opção de o juiz ir até o local da celebração (buffet, chácara, salão), chamada de diligência.

Na capital paulista o valor da cerimônia interna está na faixa dos R$ 401,29*, enquanto a ida do juiz à festa tem o investimento a partir de R$ R$ 1.337,66*.

Já a cidade do Rio de Janeiro tem custo de, respectivamente, R$ 172,63* e R$ 433,14*.

Para realizar a habilitação para casamento no cartório em Minas Gerais, o valor começa em R$ 223,85*. Para casamentos fora das dependências do cartório, o valor começa em R$ 221,02* e pode chegar até R$ 442,05* –  se for casamento na zona rural

Em Santa Catarina, o valor para habilitação começa em R$ 245,90*. Se o casamento for fora do cartório, mas no horário do expediente, há um valor extra de R$ 106,50*. Se for fora do cartório e do horário de expediente, o valor sobe para R$ 177,50*.

É possível conferir os preços em todos os Estados através da tabela divulgada pela Anoreg (Associação dos Notários e Registradores do Brasil) anualmente.

Prazos e etapas para casar no civil

É preciso dar entrada pessoalmente no casamento no mínimo 60 dias e no máximo 90 dias antes da data pretendida. Os dois precisam estar presentes para assinar.

Os documentos iniciais requeridos são RG, CPF e certidão de nascimento para ambos, somados à certidão de divórcio ou óbito do antigo cônjuge, quando necessário.

Informações complementares como nome, natalidade, endereço e estado civil dos pais dos noivos também serão solicitados.

Outra obrigatoriedade é levar duas testemunhas no ato da entrada (habilitação) da cerimônia e após a liberação e agendamento da data, levar as testemunhas no dia do casamento de fato.

*Preços pesquisados em janeiro de 2019

Texto: Patrícia Milão

Veja também

Como montar a mesa de doces perfeita

Decoração de casamento no estilo receber em casa

Como escolher o bolo de casamento perfeito

Maneiras diferentes de servir macaron no casamento

Ideias de embalagens para o bem-casado

Artigos Relacionados

Comentários