Noivas contam quantos vestidos provaram até encontrar o modelo perfeito

O modelo varia de acordo com o estilo da festa, o local, o horário da comemoração e a personalidade da noiva

O vestido de noiva é um dos grandes protagonistas de um casamento. O modelo e o estilo variam de acordo com o estilo da festa, o local, o horário da comemoração e, claro, a personalidade da noiva.

Conversamos com noivas reais para descobrir quantos modelos elas provaram até dizer “sim” para o vestido dos sonhos. Confira:

Leia também:

Noiva conta experiência de ter um casamento no Cristo Redentor

Noivas contam: Como escolheram a assessoria do casamento

Noivas contam: Como diminuir a lista de convidados do casamento

20 vestidos

“Escolhi o modelo ideal faltando duas semanas para o casamento. Fiquei esperando me apaixonar por um, mas demorou um pouco. Quando coloquei o vigésimo vestido, me apaixonei de verdade. Acho que a noiva tem que ter aquele sentimento de ‘é esse’. Vale a pena, por mais que demore. Uma hora o modelo perfeito vai aparecer e ela não vai se arrepender”.

Jennifer

Cinco vestidos

“Eu trabalho com moda e sempre imaginei que o vestido de noiva seria o mais difícil de escolher. Não sabia se iria mandar fazer, comprar pronto… Pesquisando referências, me deparei com o trabalho da estilista australiana Anna Campbell e amei muito. Logo descobri que apenas uma loja brasileira vende vestidos de noiva da marca e corri para agendar uma visita.

Chegando na loja, deixei bem claro que queria ver apenas vestidos da Anna Campbell, mas a consultora, que tem mais de 20 anos de experiência em vendas para noivas, me orientou a ver alguns modelos de outras grifes. Ela separou 5 vestidos, e deixou o da Anna Campbell por último para manter o elemento surpresa.

O primeiro vestido que provei, da marca YolanCris, foi amor à primeira vista. Não sei nem explicar o que senti na hora que coloquei o vestido e como me senti maravilhosa dentro dele. Foi uma sensação inexplicável: apesar de ser o primeiro, sabia que aquele era o ‘meu’ vestido.  

Provei os outros, mas odeie, inclusive o da Anna Campbell, que achei lindo no cabide, mas não curti no meu corpo.

Sai de lá emocionada e liguei para a minha mãe para contar que tinha achado o vestido ideal. Voltei com ela na loja na mesma semana e comprei o meu vestido, o primeiro que experimentei”.

Giovana.

Dois vestidos

Tenho plena consciência que fui uma noiva extremamente decidida. Não sei se foi por falta de tempo ou por ter tido a sorte de ir aos fornecedores corretos logo de cara. Nasci no Brasil, e nos últimos 3 anos morei no Uruguai. Eis que 6 meses antes do casamento eu falei ‘Agora preciso ver um vestido, farei aqui no Uruguai com certeza’. Decidi fazer meu vestido com um estilista local. Descrevi para ele o estilo de vestido que queria, aprovei o layout, e antes de ir escolher o tecido, eu precisei vir ao Brasil.

Acontece que, nesses 5 dias que fiquei em São Paulo, tive uma manhã livre na terça-feira, e eu disse para a minha assessora: ‘Mara, adoraria poder tirar a vontade de ir para uma loja e experimentar vestidos de noiva, igual aos programas de TV’.

Cheguei na loja, passei por uma espécie de entrevista. O vendedor subiu, e em menos de 10 minutos eu estava em uma sala toda espelhada esperando ele me trazer os vestidos. Experimentei o primeiro, lindo demais, naquele estilo sereia e off-white. Tinha gostado muito, mas tive que dizer não pois me impedia de levantar os braços porque era daquele modelo que é tomara que caia e em cima tem uma faixa que preenche todo o tórax e abaixo do ombro até quase o cotovelo.

Fui pegar o segundo vestido e quando olhei já dei aquele suspiro ‘ahhhh’. Foi colocar no corpo, olhar para a minha mãe e dizer ‘Amei!’, e ela ‘É a sua cara’.

No dia seguinte, voltei na loja com a minha mãe e minha sogra para experimentar de volta o mesmo vestido. Acabei falando ‘É ESSE COM CERTEZA’. E sem querer querendo, saí com o vestido, véu, tiara e sapatos! Tudo em menos de 24h”.

Thais

Comprei pela internet e só provei em casa quando chegou

“Praticidade é tudo. Sou uma pessoa que adora comprar pela internet, e meu vestido de noiva não ficou de fora dessa prática. Comprei de uma marca que sempre via no Instagram e adorava. Eu já tinha gostado do modelo em outras cores, e quando descobri que tinha no branco me apaixonei. Olhei pela internet e falei ‘é esse’.

Fiz a compra quatro meses antes, pensei que se não desse certo poderia trocar. Mas deu certinho, apenas precisei fazer a bainha”.

Lohayne

Leia também:

Bronzeamento artificial para noivas: Cuidados essenciais

3 receitas de sucos funcionais para a semana do casamento

Unha da noiva: Diferença entre porcelana e gel

Plaquinhas para a decoração e os detalhes do casamento

Artigos Relacionados

Comentários